sábado, 28 de março de 2009

Convívio de Confrades...


Mais um convívio realizado, mais um grande almoço entre amigos, confrades, onde mais uma vez a boa disposição e a alegria estiveram sempre presentes.
Confesso que adoro estes encontros e que são sem duvida alguma, uma forma bem divertida de passar um sábado.

Desta vez, calhou ao nosso bom amigo Lavadinho a organização, a quem desde já dou os parabéns. O local escolhido foi o restaurante " Cabana Velha" em Oeiras onde fomos muito bem recebidos e almoçamos bem.

A ementa escolhida:


Entradas Variadas

Picanha

Arroz de Marisco

Vinhos e Sumos

Sobremesas á escolha

Café e Digestivos




Alguns momentos do encontro...





Para comemorar este encontro fiz um miminho para oferecer a cada casal.

Embrulhinhos com cookies de aveia e alecrim, acompanhados

por um cartãozinho que contém a receita.


Depois do almoço, fomos dar uma voltinha pela zona marítima de Oeiras, até á marina. Ao fim da tarde, para aquecer pois hoje o frio fez- se sentir bem, fomos tomar um belo chocolate quente no " Tô na Onda"

Delicioso...

Agora é só esperar pelo próximo e desta vez a tarefa de o organizar calhou-nos a nós....

Aguardem...


4 comentários:

ameixa seca disse...

Estes encontros com os amigos são fantásticos. E que belo chocolate quente :)

Carlos Lavadinho disse...

Amigos são como vento...
Às vezes perto, as vezes longe...
Mas quando os amigos se reunem à volta de uma mesa bem composta, não há vento que os afaste.

É sempre com grande satisfação, e orgulho por os ter, que me reuno com os velhos amigos, "os amigos da velha guarda".

Fico aguardando, já com uma boa dose de ansiedade, a próxima degustação entre confrades.

Carlos Lavadinho disse...

Um professor diante da sua turma de filosofia, sem dizer uma palavra, pegou num frasco grande e vazio de maionese e começou a enchê-lo com bolas de golfe. A seguir perguntou aos estudantes se o frasco estava cheio. Todos estiveram de acordo em dizer que 'sim'.

O professor tomou então uma caixa de fósforos e a vazou dentro do frasco de maionese. Os fósforos preencheram os espaços vazios entre as bolas de golfe. O professor voltou a perguntar aos alunos se o frasco estava cheio, e eles voltaram a responder que 'Sim'.

Logo, o professor pegou uma caixa de areia e a vazou dentro do frasco. Obviamente que a areia encheu todos os espaços vazios e o professor questionou novamente se o frasco estava cheio. Os alunos responderam-lhe com um 'Sim' retumbante.

O professor em seguida adicionou duas chávenas de café ao conteúdo do frasco e preencheu todos os espaços vazios entre a areia. Os estudantes riram-se nesta ocasião. Quando os risos terminaram, o professor comentou:

'Quero que percebam que este frasco é a vida. As bolas de golfe são as coisas importantes, a família, os filhos, a saúde, a alegria, os amigos, as coisas que vos apaixonam. São coisas que mesmo que perdessemos tudo o resto, a nossa vida ainda estaria cheia. Os fósforos são outras coisas importantes, como o trabalho, a casa, o carro etc. A areia é tudo o resto, as pequenas coisas. Se primeiro colocamos a areia no frasco, não haverá espaço para os fósforos, nem para as bolas de golfe. O mesmo ocorre com a vida. Se gastamos todo o nosso tempo e energia nas coisas pequenas, nunca teremos lugar para as coisas que realmente são importantes. Prestem atenção às coisas que realmente importam. Estabeleçam as vossas prioridades, e o resto é só areia.'

Um dos estudantes levantou a mão e perguntou: Então e o que representa o café? O professor sorriu e disse: 'Ainda bem que perguntas! Isso é só para vos mostrar que por mais ocupada que a vossa vida possa parecer, há sempre lugar para tomar um café com um amigo'.

Neste caso, foi um belo repasto com velhas bolas de golf.

Bem hajam

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.