segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Despedidas !...


Despedidas...
Despedidas são assim,
têm cara de chuva que inunda,
têm cara de noite que retira a luz,
têm cara de perda de algo que nunca se teve...
Vêm simplesmente,
e apenas vêm...
Tira dos olhos o brilho,
tira-nos algo de bom,
algo de nosso,
algo de alguém...
E apenas vêm...
Despedidas doem,
arrebatam-nos a alma,
trazem a tristeza à tona...
A lágrima aflora no rosto.
O peito estoura de tanta dor.
E apenas vêm...
Despedida,
dos que vão pelo ciclo natural da vida,
dos que vão sem opção,
e dos que infelizmente têm que ir.
Dos que a vida distanciam,
por tudo o que reside nela,
pela hora,
e pela situação errada...
Pela vontade da Vida.
E apenas vêm...
Alguém sai da sala das nossas vidas...
Tchau, até um dia...
Dedicado à memoria do meu tio António Ferrúcio... 19 Junho 1950/26 Outubro 2008

1 comentário:

Sandra disse...

Um beijinho muito grande de FORÇAS para voçês todos. Sandra